Sim. Problemas podem acontecer em uma viagem.

E se nós, tutores e transportadores, aceitarmos e entendermos isso, podemos adotar medidas de prevenção e intervenção e, dessa forma, permitir que animais saudáveis cheguem bem.

Ainda falta muito para que cães e gatos possam viajar com mais conforto e segurança, tanto em carros quanto em avião.

Por outro lado, cada vez mais transportadores terrestres e aéreos vêm se preocupando em adotar protocolos de segurança, seja para uma viagem de lazer ou pela necessidade de mudança da família para outra cidade.

Entretanto, embarcar um animal ainda gera muita insegurança nos tutores e deixa a família toda apreensiva na hora de viajar.

Os acidentes que envolvem animais de estimação provocam grande comoção e repercussão quando acontecem e causam para os tutores a sensação de insegurança fazendo com que muitos evitem colocar os bichanos para viajar.

Garantir segurança e conforto nas viagens é algo que vai muito além de um veículo com equipamentos de segurança e processos logísticos bem planejados.

Tecnologia e capacitação de motoristas são fundamentais para adoção de medidas de prevenção e podem fazer toda diferença quando algum problema relacionado à saúde ou ao comportamento de um animal é verificado.

A capacidade do motorista em prover amor, carinho e assistência em casos de eventual necessidade é determinante.

Quer saber como a MooviPet capacita motoristas para levar seus filhos até o destino final? Então, continue a leitura!

Curso de auxiliar veterinário

Aceitando que problemas podem acontecer, a capacitação de motoristas permite que eles possam agir em situações emergenciais, assistidos remotamente por uma equipe médica até o atendimento presencial, em situações de eventual necessidade.

Em parceria com o portal Jovem Empreendedor, o time de motoristas colaboradores da MooviPet responsáveis pelas viagens interestaduais rodoviárias realizaram o curso de auxiliar veterinário.

O Gestor de Operações da MooviPet, e enfermeiro por formação, Eduardo Carvalho, relata que os animais podem sofrer alterações clínicas e comportamentais durante uma viagem, principalmente por conta do confinamento e da ansiedade de separação de seu tutor e de seu habitat.

A MooviPet adota protocolos de segurança para agir com rapidez nos casos em que a saúde dos animais possa ser comprometida e, por isso, nossos veículos são dotados de kit primeiros socorros e todas as viagens são monitoradas por médicos veterinários, que dão suporte aos motoristas nos casos de necessidade.

“Lidamos com animais diariamente e esse conhecimento pode ajudar a salvar vidas. A capacitação para aplicação dos protocolos essenciais para a segurança nas viagens e para a vida dos animais que viajam com a gente é nossa prioridade. Esperamos que essa iniciativa seja adotada também por outros transportadores, sejam eles terrestres ou aéreos, autônomos ou profissionais, para que todos os animais possam viajar com mais conforto e segurança.”, afirmou Eduardo Carvalho.

Durante o curso são abordadas situações que os motoristas podem passar durante uma viagem com animais como: perda do apetite, vômito, diarreia, desidratação, problemas cardiorrespiratórios ou agressividade, por exemplo.

Os conhecimentos ajudam também na adoção de protocolos específicos com animais antissociáveis, braquicefálicos, idosos, filhotes e animais com problemas de saúde.

Estudos realizados pela MooviPet, relacionados aos principais problemas que acometem animais durante as viagens, aéreas e terrestres, apontam problemas relacionados ao estresse como uma das causas mais recorrentes.

“A maioria dos incidentes acontecem com animais que potencializam a ansiedade quando embarcam nos veículos, principalmente por estar em um ambiente desconhecido com pessoas estranhas, sentindo-se inseguro sem ter certeza do que vai acontecer. Acostumá-lo a essa situação, proporcionar amor e carinho e empregar tecnologias que controlam o estresse como cromoterapia e musicoterapia ajudam bastante nesse sentido.”, acrescenta Eduardo Carvalho.

O motorista da MooviPet, Silvio Monteiro, também opinou:

“Já fiz mais de 200 viagens e mais de mil animais já viajaram comigo pelas estradas do Brasil. Tudo que pudermos fazer para trazer mais segurança para os Pets e mais tranquilidade para os tutores vale muito a pena. O curso nos permitiu ter uma visão melhor dos problemas que podem acontecer e nos qualificar para aplicações de medicamentos, acalmar os animais, cuidar da higiene, nutrição, da limpeza e dedetização das acomodações, prestar os primeiros auxílios com supervisão e executar procedimentos de primeiros socorros com orientação de médicos veterinários durante as viagens.”, disse.

É importante destacar que, mesmo com o curso, todos os procedimentos executados pelos motoristas são acompanhados por médicos veterinários responsáveis e que, nas situações que exigem maior atenção, os animais são deslocados para atendimento médico veterinário presencial.

motoristas-moovipet-em-treinamento

Capacitação continuada

Além do Curso de Auxiliar Veterinário, todo o nosso time de motoristas passa por contínua capacitação com gestores de operações e médicos veterinários, realizando cursos de capacitação, reciclagem e aperfeiçoamento.

Contudo, para garantir a produtividade ideal e o rendimento das operações, é necessário ter atenção à qualificação e à experiência dos profissionais que conduzirão os animais até seu destino.

A falta de noção sobre saúde e comportamento dos animais e sobre a rotina de viagens na estrada pode resultar em problemas na estrada decorrentes da ausência de experiência e de conhecimento técnico.

Qual é a importância da qualificação dos motoristas

Primeiramente, é válido ressaltar que os motoristas são os maiores responsáveis pelos animais. Por mais que nossos veículos sejam adaptados para prover o máximo de conforto e segurança e que façamos o monitoramento das viagens com suporte técnico e tecnologia, são eles que estão em contato direto e são os responsáveis por fazer com os animais cheguem bem ao destino. É com eles que seu filho de quatro patas irá contar quando precisar de algo.

É por isso que um transportador de animais precisa ser qualificado. Os animais precisam confiar nele e ele precisa interpretar os sinais para que possa adotar medidas de prevenção e protocolos de segurança para evitar problemas de maior gravidade.

Redução de acidentes

Durante as viagens os motoristas da MooviPet são submetidos a diversas situações que podem testar as suas capacidades técnicas, bem como o seu nível de experiência na estrada.

Além dos cuidados com manobras arriscadas feitas por outros motoristas, problemas mecânicos no meio do trajeto e condições climáticas adversas, o monitoramento dos animais é muito importante para que tudo corra bem.

Um condutor inexperiente ou desqualificado pode executar procedimentos fora do padrão de segurança e contribuir para ocorrência de problemas graves como fuga, problemas de saúde, briga entre animais e lesões causadas por estresse e falta de cuidado no volante. Isso, por sua vez, coloca em risco a vida das pessoas e animais animais embarcados.

A melhor forma de contornar essa situação é justamente capacitando motoristas e adotando protocolos de segurança eficientes. Com certeza, essa estratégia contribuii decisivamente para a redução de acidentes.

O que você, tutor, precisa fazer?

Então, fica a dúvida dos tutores: “O que posso fazer quando precisar contratar um serviço de transporte para meu Pet?

Bem, fique atento a itens importantes antes desta contratação:

• Busque recomendações

Entre nas redes sociais e nas avaliações do Google e converse com tutores que já passaram por essa experiência, buscando referências que sinalizem a idoneidade da empresa.

Antes da contratação deste serviço ouça a opinião sobre os motoristas, gestores e como o atendimento é prestado.

Confira, principalmente, a legalidade da empresa junto a ANTT e órgãos tributários, como a Receita Federal, por exemplo.

• Observe o atendimento

Outra dica importante é observar como são realizados os embarque, a acomodação dos animais, o desembarque e o que é feito durante a viagem , principalmente se houver necessidade de alguma intervenção médica.

Fique atento para as exigências tomadas com relação a preparação do animal bem como pela exigência da documentação obrigatória e vacinas que garantem um ambiente saudável e seguro, evitando riscos de contaminação ou apreensão em fiscalizações.

• Avalie as condições do veículo

Confira também as condições do veículo. Se ele obedece as exigências impostas pela legislação e estão atualizadas, oferece boas condições de higiene, conforto e segurança.

Tecnologias como cromoterapia, musicoterapia, controle de temperatura e ruídos, monitoramento por vídeo, controle de estabilidade fazem toda diferença, principalmente nas viagens mais longas.

• Tenha tudo por escrito

Além da observação, é importante que os tutores tenham todos os detalhes do serviço registrados formalmente em um contrato.

No documento deve constar a identificação, os contatos dos prestadores do serviço, período de vigência, horários de chegada e saída, formas de pagamento, multas pela rescisão antecipada e outros detalhes que possam evitar problemas no futuro.

Conhecer seus direitos e deveres, além de evitar dores de cabeça, garante a segurança no transporte de seu filho.

• Forneça as informações corretas sobre seu Pet

É extremamente importante fornecer o máximo de informações possíveis a respeito do seu pet.

A empresa que irá prestar o serviço precisa conhecermos o perfil e o histórico de saúde do seu pet, para que possam adotar os protocolos de segurança adequados durante a viagem.

E então. Gostou de saber um pouco mais sobre os motoristas responsáveis pela viagem de seu Pet? Que tal experimentar então uma experiência totalmente diferente de tudo que você já viu, escolher seu destino e fazer sua reserva?

Deixe seu comentário